ONG Parceira do PortoWeb

Projeto Marcas da Memória instala 8ª placa em Porto Alegre

Projeto Marcas da Memória instala 8ª placa em Porto Alegre

30/08/2016 18:22:18

Foto: Luciano Lanes /PMPA
Projeto prevê a identificação dos locais que abrigaram tortura durante a ditadura

Projeto prevê a identificação dos locais que abrigaram tortura durante a ditadura

Foto: Luciano Lanes /PMPA
No local, eram aportados barcos que conduziram presos políticos à Ilha Presídio

No local, eram aportados barcos que conduziram presos políticos à Ilha Presídio

Foi demarcado nesta terça-feira, 30, o 8º ponto estratégico que deu suporte ao movimento repressivo da ditadura militar (1964-1985) na Capital. O prefeito José Fortunati, juntamente ao Movimento de Justiça e Direitos Humanos, realizou o descerramento de mais uma placa do Projeto Marcas da Memória, localizada na calçada em frente ao Cais da Vila Assunção. O ato ocorreu na mesma data em que é comemorado o Dia Internacional do Preso Político Desaparecido. (fotos)
 
Durante a ditadura militar de 1964, neste cais onde hoje funciona o Laboratório Central do Departamento Autônomo de Estradas e Rodovias (Daer), eram aportados os barcos que conduziram mais de uma centena de presos políticos à Ilha Presídio. Pilotados pela Polícia Civil, com segurança da Brigada Militar e sob a inteligência do Exército Brasileiro, os prisioneiros iam e voltavam para interrogatórios e sessões de tortura no Departamento de Ordem Política e Social (Dops), até 31 de dezembro de 1972.
 
Conforme o presidente do Movimento de Justiça e Direitos Humanos, Jair Krischke, o projeto prevê a identificação dos locais que abrigaram tortura durante a ditadura. A intenção é tornar públicos todos os espaços que foram centros de detenção e tortura, bem como incentivar atividades culturais que propiciem o conhecimento e a reconstrução da memória histórica desse período.
 
Fortunati falou da importância da iniciativa que resgata a história e a memória de uma época opressora. “É fundamental que as novas gerações saibam da história de abuso e opressão que ocorreu na nossa cidade, para que nunca mais se volte a falar em ditadura”, declarou. De acordo com Fortunati esse é um dos locais mais simbólicos, já que foi por onde embarcaram para a Ilha do Presídio mais de 100 personalidades políticas. “Estamos sacramentando algo na cidade para recordar um momento triste que não deve ser repetido”, concluiu. 
  
Locais que já receberam as placas:

- Praça Raul Pilla, local do antigo Quartel da Polícia do Exército;
- Calçada em frente ao Colégio Paulo da Gama, local que serviu como Presídio Militar Especial;
- Calçada em frente ao Palácio da Polícia, onde presos políticos foram torturados durante o regime militar e, no segundo andar, houve tortura e homicídios nas salas onde funcionaram o Departamento de Ordem Política e Social (Dops/RS);
- Rua Santo Antônio, 600, onde funcionou o chamado Dopinho, primeiro centro clandestino de detenção do Cone Sul;
- Fundação de Atendimento Sócio-Educativo (Fase), onde foram detidos mais de 300 presos políticos durante o período da ditadura;
- Avenida Bento Gonçalves, em frente ao número 4.592, onde existiu um local da prática de tortura no período de exceção. No local, havia o quartel do 18º Regimento de Infantaria (18 RI) e a conhecida "cela do boi preto";
- Calçada em frente ao Presídio Central, local que foi espaço para prisões arbitrárias e torturas de presos políticos.


CERIMÔNIA DE ENTREGA DOS PRÊMIOS - Dia 10 de dezembro de 2018, às 20 horas - Auditório da OAB/RS. Rua Washington Luiz, 1.110 – 2º andar - Porto Alegre/RS - Telefone: 051 99951.2869
CATEGORIA ESPECIAL: FAKE NEWS MUDAM TAMBÉM A SUA HISTÓRIA
REPORTAGEM - 35º PRÊMIO DIREITOS HUMANOS DE JORNALISMO
CATEGORIA DOCUMENTÁRIO - 35º PRÊMIO DIREITOS HUMANOS DE JORNALSIMO
35º PRÊMIO DIREITOS HUMANOS DE JORNALISMO/ 2018 CATEGORIA On Line
35º PRÊMIO DIREITOS HUMANOS DE JORNALISIMO - TELEVISÃO
35º PRÊMIO DIREITOS HUMANOS DE JORNALSIMO CATEGORIA FOTOGRAFIA > TROFÉU PAULO DIAS
VENCEDORES DO 35º PRÊMIO DIREITOS HUMANOS DE JORNALISMO - RÁDIO
35º PRÊMIO DIREITOS HUMANOS DE JORNALISMO/ 2018 - CATEGORIA ACADÊMICO
ENCERRADAS AS INSCRIÇÃO AO 35º PRÊMIO DIREITOS HUMANOS D E JORNALISMO
Encerrou no dia 21/10/ 2018, o prazo para participação no 35º Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo.
Fenômeno da pós-verdade transforma os consensos já estabelecidos
Homenagem, em Montevideo, a Jair Krischke, Presidente do MJDH RS
Personalidades de varios países do se reuniram hoje em Montevideo UR, para homenagear os 80 anos de idade de Jair Krischke
Presidente do Movimento de Justiça e dos Direitos Humanos recebe amanhã, 19, Prêmio no Uruguai por sua luta contra os Direitos Humanos
Abertas as inscrições para o 35º Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo – 2018
Faleceu o amigo e colega Luís Milman
Famecos inicia atividades de projeto integrado do curso de Jornalismo
Acolhimento de refugiados em igrejas é alvo de críticas na Alemanha
Jair Krischke é palestrante na VII Conferência Internacional dos Direitos Humanos, na sede da OAB/RS

Página 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | ... || Próxima

A+-     A  ?
» Contatos
Movimento de Justiça e Direitos Humanos

Av. Borges de Medeiros, 340 - 94
Porto Alegre - RS

 (51) 3221-9130
 Fale Conosco









Desenvolvimento PROCEMPA